Lixo em Trindade…

Trindade 2 Parece brincadeira. E de mal gosto. Mas durante minha visita à ilha remota – são 7 dias de navegação em média pra se chegar lá – em uma caminhada naquele cenário de documentário de tv a cabo, deparei-me com esse monte de lixo…

Trindade

trazido pelo mar para as praias. Como o local é de desova de tartarugas, o pessoal recolhe e coloca num cantinho… São tênis, embalagens plásticas, pedaços de rede de pesca, garrafas plásticas, bóias de pesca, embalagens de produtos de higiene pessoal e cacarecos diversos, constrastando com a exuberância da natureza.
Trindade 4
É uma pena que o homem ainda se preocupetão pouco com o destino que dá a seu lixo. Mesmo em casa…
Mas o problema não é só o lixo. Pelo menos pra quem navega… Segundo o Dr. Curtis Charles Ebbesmeyer, PhD em oceanografia, que estuda as correntes marítimas, contêineres também são derrubados ao mar, além de outros objetos que depois são influenciados pelas correntes, como mensagens em garrafas e boias.
Em 10 de janeiro de 1992, 28.800 tartarugas, patos, castores e rãs de borracha saíram de um contêiner derrubado no Pacífico. Em agosto do mesmo ano, após 2.200 milhas à deriva, as centenas encalharam perto de Sitka, no Alaska. Após doze anos à deriva, as rãs e as tartarugas permaneceram com suas cores inalteradas. Segundo o Dr. Ebbesmeyer, cerca de mil contêineres caem de navios todos os anos.

Sobre Ricardo Amatucci

Trabalhar com amor, afinco e seriedade. Chegar lá será a consequência!
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.