Nas terras de Nacib e Gabriela

Cá chegamos após uma travessia tranquila. Ancoramos, comemos e saímos pra vadiar, como cabe a novos aprendizes e bahianos. Visitamos a casa de Jorge Amado, o Bataclan e terminamos o primeiro dia de tour com um quibe do Nacib, claro, no Vesúvio…

Voltamos à noite com o bote procurando pelo Tangata no meio da galera… Graças à nossa bandeira que ainda estava hasteada, achamos…

Dia seguinte cedo – pelas 5 da matina – nosso vizinho garrou e pulei no bote para chamá-lo. Quando ele passou por nós, sua âncora tirou a nossa de maneira que quando voltei ao Tangata a Diana já estava segurando outro veleiro pra não batermos e lá fomos nós pro fundo da baía… Que confusão. O Sul comendo solto a 20 nós, uma chuvinha fina e a galera Tangateana adrenada reancorando o veleiro…
Bom dia ! Sorria, você está na Bahia…

Dia seguinte, passeio para as praias da região: Engenhoca, Havaizinho e Gamboa, e depois Itacaré. Lugares lindos, com paisagens deslumbrantes. Almoçamos em Itacaré. Lagosta com caipirinha de cacau. Coisa fina…

Na madrugada de sexta para sábado devemos sair em direçao a Camamu, distante 60 milhas de Ilhéus… Até lá !

Sobre Ricardo Amatucci

Trabalhar com amor, afinco e seriedade. Chegar lá será a consequência!
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

2 respostas a Nas terras de Nacib e Gabriela

  1. Paulo Arruda diz:

    Ricardo,
    Suas historias estão me fazendo relembrar o CCL de 2006, quando estive junto com o Janjão no Domani. Ainda conservo o sonho de ir com meu proprio barco (talvez em 2012?). Abraços e bons ventos!
    Paulo (ex-AERA)

  2. Raymond diz:

    Ricardo
    Que vida dura! Tá dificil ancorar? Tá dificil remar o bote! Tenho pena de voces, Quanto trabalho ter que ir para Itacaré almoçar lagostas!!!!! rss. Eu aqui numa boa trabalhando para melhorar o Brasil, para contribuir com os impostos pela grandeza dos politicos, quebrando a cabeça para pagar as contas! Viu como a vida ta facil!
    Abraços a todos,
    Desejo do coração uma boa velejada para voces!
    Raymond Grantham

Os comentários estão fechados.