Dentro do aquário…

Desta vez, como previsto, saímos para Morro de São Paulo. Após (finalmente) o conserto da bomba d’água, marquei com o prático (anota aí se precisar: Bujão, fone 071 – 92927625), que as 5 da manhã, mais ou menos em ponto nos encontrou com uma lancha e nos guiou pela Barra Falsa. De lá pra Morro são pouco mais de 15 milhas…

Logo depois já chegava o Ronaldo (Feitiço). Enquanto ele vinha, aproveitamos o dia e fomos conhecer a cidade.
Desembarcamos com o bote, tiramos o motor e deixamos aos cuidados de um dos rapazes que trabalham como carregadores, todos uniformizados com o nome na camiseta. Tudo muito organizado e fácil de fazer, embora com muita, muita gente. Como disse um conhecido, o que menos tem por aqui é brasileiro…
A cidade em si não traz muita novidades, mas tem alguns locais históricos como um casarão onde se hospedava D. Pedro e a Marquesa de Santos, bem no centro, hoje uma pousada. Ao lado uma igreja e mais abaixo, descendo a rua principal do comércio, uma fonte onde os escravos pegavam água para suas tarefas de casa, como cozinhar e lavar. Claro, hoje tudo poluído… Mas o charme do local continua…
Fizemos uma caminhada até o farol de onde a vista é bem bonita. Também pegamos o telefone de uma das agencias que fazem os passeios até as piscinas naturais de Boipeba, já na intenção de fazer o passeio no dia seguinte. À noitinha ligamos e marcamos o passeio.
Comprinhas de supermercado, banho na praia e voltamos exaustos para tentar dormir, coisa difícil aqui. De dia, lanchas grandes de turismo (25 pés em média) passam a milhão com seus possantes motores de 150 cavalos a cada 5 minutos. Quando o movimento acalmou, lá pelas 17:30h, o mar entrou com rolões em nosso través, tornando a noite chatinha.

Na manhã seguinte a lancha nos pegou no barco para fazermos o passeio, que foi maravilhoso.
Primeiro paramos na piscina de Moreré, que na maré baixa exibe seus corais e peixes e mais peixes. Nadamos e aproveitei para filmar bastante em baixo d’água com a nova câmera digital.

Depois a lancha nos levou para a praia em frente, onde um pescador tradicional chamado Guido, faz lagostas e camarões num fogão à lenha improvisado na praia.

Você pode escolher: grelhadas com abacaxi, alho e e óleo, só na manteiga…

Depois dessa árdua tarefa, fizemos uma caminhadinha de 20 minutos até a divisa das ilhas de Tinharé e Boipeba.

Lá, no chamado “rio do Inferno”, pegamos a lancha e voltamos, desta vez pelo rio, passando por lugarejos como Canavieiras e Cairu, a primeira o menor vilarejo, famosa pela criação de ostras (devidamente degustadas) do pescador Geni seus filhos…

…e a segunda, uma cidade maior com um convento do séc. XVII, que também visitamos.

"Cairu: abençoado, e bonito por natureza..."

Na volta – por volta de 17h, após uma visita do Ronaldo, tomamos banho e fomos até o Feitiço onde comemos um dos peixes que o Ronaldo pegou na vinda, a cavala, regada a caipirinha de kiwi feita com saquê… ruim, viu?! Não recomendo… (risos).
Combinamos de subir juntos o rio com nossos veleiros até Canavieiras…

A vida aqui é duríssima. Pras lagostas...

Sobre Ricardo Amatucci

Trabalhar com amor, afinco e seriedade. Chegar lá será a consequência!
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

6 respostas a Dentro do aquário…

  1. Eduardo Moura diz:

    Ricardo

    Que bom que voce está aproveitando sua estada na Bahia. Melhor propaganda do que voce está fazendo é impossivel. Nós que moramos aqui achamos estas coisas muito naturais e não damos a elas o devido valor. Durante toda a infancia dos meus dois filhos baianos passamos sempre ferias no Bearship em morro de São Paulo. Acho que vou dar um pulo aí no início de fevereiro. No mais, bom proveito e mande um abração para o Ronaldo. Acho que nos falamos no dia 5 na teleconferencia da Diretoria da ABVC.

    Eduardo

    • tangatamanu diz:

      Eduardo, aqui é realmente uma maravilha. E graças ao seu esforço com o convênio da ABVC podemos curtir com mais tranquilidade… abraço Ricardo

  2. miriam diz:

    rapaizi, tô morrendo de peninha de oceis, num sabe. Por causa de quê, tão pruveitando nada né? Legal gentem, curtam muito . Ricardo, só uma bronca, vc nunca ou raramente está com chapeu. Presta atenção fessor. bjs pros três.

    • tangatamanu diz:

      Miroca, tô de chapéu e de protetor, mas coincidentemente nas fotos saio sem.. vou postar uma com o chapelão pro cê…🙂

Os comentários estão fechados.