Viu como eu velejei no Tietê?

Devo essa prova inconteste ao amigo Pirata da Ilha, de quem já falei num post anterior. A seu convite pude matar as lombrigas depois de tanto motor na orelha, e velejar ainda que pouco e quase sem vento.
Taí a prova:

Sobre Ricardo Amatucci

Trabalhar com amor, afinco e seriedade. Chegar lá será a consequência!
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.