Novo livro traz entrevistas com Vargas Llosa

Ricardo A. Setti (comigo na foto de Hélio “Maracatu” Viana), jornalista prêmio Esso foi o organizador do Best seller – acho que o único da nossa área – “Aventuras no Mar – Andanças e peripécias de um vejeador boa praça”, cujos textos do primo e autor Hélio Setti Jr. nos deixam sonhar até hoje
Ele já esteve inclusive num dos encontros da ABVC no Bracuhy, fazendo uma palestra. Naquele ano memorável levamos inclusive o veleiro de Hélio Setti Jr. e protagonista do livro, “O Vagabundo VII”, hoje de propriedeade de nosso amigo Fábio Barreto Prado. Pois bem Ricardo, meu xará, está lançando um livro de entrevistas com Mario Vargas Llosa, intitulado “Conversas com Vargas Llosa- Antes e Depois do Nobel”. Trata-se de um livro com duas partes. A primeira, a reedição revisada do livro publicado em 1986, resultado de três dias de entrevistas de Ricardo com Llosa, feitas em Lima, no Peru, para a revista “Playboy”. A mesma revista onde Hélio publicava suas cartas, depois reunidas no livro por Ricardo. (Antigamente podíamos comprar a Playboy e dizer que é pra ler os artigos!!).
Na época Ricardo não utilizou nem 20% da entrevista para editar o livro…

A segunda parte é a edição por temas de um conjunto de entrevistas feitas exatamente 25 anos depois, 6 dias após Vargas Llosa ganhar o Prêmio Nobel de Literatura, em outubro passado. Ele foi à editora Abril e lá Ricardo Setti o entrevistou num auditório lotado. Nas entrevistas Vargas Llosa fala de tudo: literatura com bastidores deliciosos de como fez seus principais livros, e conta muito de gente famosa que cruzou seu caminho: Jorge Luis Borges, Cortázar, Fidel Castro, Che Guevara, Pablo Neruda, Gabriel García Márquez, Lula, Fernando Henrique, Jorge Amado, os sandinistas da Nicarágua… Também fala muito de política: direitos humanos, ditaduras e liberdade, Cuba, Colômbia, Chile, questões da América Latina, terrorismo, Europa, o Brasil de Lula, o politicamente correto, o antiamericanismo, direita e esquerda, sua desilução com o socialismo, sua candidatura frustrada à Presidência do Peru e assuntos pessoais como a relação com o pai que só conheceu aos 10 anos de idade, família, filhos, fidelidade conjugal e tentações, iniciação sexual, drogas, andanças pelo mundo, sua experiência como ator de teatro, o horror que ele presenciou no Congo para escrever seu último livro, “O Sonho do Celta”.
O livro é uma edição da Panda Books.
A Veja deste fim de semana traz uma matéria sobe esse livro imperdível de Ricardo A. Setti. Mas como tenho minhas fontes, já te adianto antes das bancas. Pena que o resultado do turfe não veio… Clica aí e boa leitura.

Sobre Ricardo Amatucci

Trabalhar com amor, afinco e seriedade. Chegar lá será a consequência!
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.