Expedição Tietê-Paraná – dia 2

Saímos de Barra Bonita, no meio da manhã. O tempo estava parecendo que ia fechar mas à medida que o tempo passava, ia melhorando. As paisagens foram sucedendo-se, lindas: comunidades ribeirinhas, plantações de cana e mata revezavam-se diante de nossos olhos.
A certa altura paramos para conversar com os trabalhadores de uma draga que retira areia. Paramos a contrabordo, conversamos com o comandante e vimos o trabalho duro de pessoas quase esquecidas no mundo e no tempo, mas das quais dependemos para nossas construções e reformas onde utilizamos areia…
Seguimos adiante e passamos por pontes e linhas de transmissão. A cada passagem, os veleiros paravam para baixar os mastros.
O vento compareceu – de popa – proporcionando uma velejada gostosa para os velejadores.
Nós, à bordo da lancha “Lula Molusco”, emprestada do Vice-Presidente dsa ABVC Interior, Paulo Fax, estamos prestando apoio para os mais inexperientes e para um Day Sailer que não tem o mastro preparado para ser baixado. Como ele só vai fazer um trecho, passa adernado pelas pontes. Nossa função é amarrá-lo a contrabordo e puxar a adriça da mestra, fazendo assim com que ele aderne e abaixe o mastro, passando pelas pontes.
Pouco antes do pôr-do-sol paramos no Bauru Tenis Clube, com uma excelente estrutura. Pontão com fingers e um bom restaurante onde jantamos um filet mignon com fritas. Nada mal…
Depois de arrumarmos nossa barraquinha e deixar tudo pronto para uma boa noite de sono, pudemos curtir uma cerveja e uma cachacinha com os amigos. Amanhã cedo saímos para a próxima etapa…
Fotos? Ainda vão ter que esperar uma parada mais longa.
Viaje conosco pelo Tietê

Advertisements

Sobre Ricardo Amatucci

Trabalhar com amor, afinco e seriedade. Chegar lá será a consequência!
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

4 respostas a Expedição Tietê-Paraná – dia 2

  1. Marcos diz:

    Olá pessoal, fico muito feliz que puderam zarpar com sucesso.
    Estamos todos ansiosos pela chegada de vcs em Ilha Solteira.

    O Churrasnáutico já está armado, a pousada para o descanso também.

    Estarei encontrando vocês em Pereira Barreto no dia 15, farei o pernoite e no dia 16 sairemos em direção à Ilha Solteira. Uma outra flotilha zarpará de Ilha Solteira indo ao nosso encontro.

    Bom ventos a todos – Pirata da Ilha

    M

  2. Boris e Pri diz:

    Nossa, que experiência deliciosa! As paisagens parecem encantadoras e adoramos a iniciativa do pessoal em conhecer a realidade dos trabalhadores da região! Uma experiência e tanto ver de perto a realidade de uma população mais afastada e de como se faz a extração de areia, produto tão essencial nas ‘selvas de pedras’ de hoje!!
    Parabéns pelo texto, Amatucci!
    Abraço a todos!

  3. Boris e Pri diz:

    Ficamos surpresos com o Day Sailer que por não ter um mastro articulado é adernado para passar pelas pontes! Quanta coragem! É isso aí, não há nada que impeça a busca por uma grande aventura!

    • tangatamanu diz:

      Na verdade tem sido um pouco sacrificante passar com o Day sem baixa-mastro. Temos que amarrá-lo a contrabodo, os tripulantes passam para a lancha de apoio e nós adernamos o bichinho pelos bordos e pela adriça. Mas foi uma experiencia que não será repetida nas próximas edições pois além de atrasar a turma ainda coloca todos em rsico por causa de cabos de força ou correnteza em baixo e pontes baixas…

Os comentários estão fechados.