Baleia à vistaaaaa!

O avistamento de baleias é mais um motivo para subir a costa leste do Brasil. Durante essa viagem, cruzamos com diversas baleias-jubarte (Megaptera novaeangliae), também conhecida como baleia-preta ou baleia-corcunda (ou ainda baleia-xibarte, baleia-cantora ou baleia-de-bossa), um mamífero marinho da ordem dos cetáceos que vive em mares do mundo todo.

Mamífero? Baleia mama sim senhor. Apesar de não vermos a teta da baleia e seu filhote mamando. Mas como minha filha aprendeu lá em Abrolhos pela explicação da Berna (Bernardete, a guarda parque de Abrolhos), o teor de gordura do leite é tão alto que ela simplesmente despeja o leite na água, que não se mistura a ela, e o filhote “come” como uma espécie de creme de leite… Os machos da espécie medem de 15 a 16 metros; as fêmeas, de 16 a 17. O peso médio é de aproximadamente 40 toneladas.
A espécie alimenta-se exclusivamente durante o verão e vive de suas reservas de gordura durante o inverno. Saem da Antártica e vêm procriar e amamentar os filhotes, em jejum. Só voltar a caçar nos mares gelados quando voltam.
E mais uma vez citando a Berna (essa simpatia aqui ao lado): “Já reparou que elas são todas baianas?”. Pois é, se nascem lá, são mesmo…
Além de suas acrobacias aquáticas saltando e espirando toneladas de água, as jubartes são conhecidas por seus longos e complexos cantos musicais que emitem, durante horas ou até dias. Se você quiser ouvir uma Jubarte cantando pra você, clique aqui.
O site do Instituto Baleia Jubarte é uma verdadeira aula, logo na tela inicial. Vale a visita.
Mas se você quer realmente viver essa emoção, um dos melhores caminhos é participar do Cruzeiro Costa Leste organizado pela ABVC, a Associação Brasileira de Velejadores de Cruzeiro, que passa por Abrolhos e por muitas baleias no caminho. Vamos nessa?

Advertisements

Sobre Ricardo Amatucci

Trabalhar com amor, afinco e seriedade. Chegar lá será a consequência!
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , , , . ligação permanente.